top of page

Sacolas Plásticas e as Vantagens para a Sociedade

As sacolas plásticas são utilizadas e reutilizadas em todo o mundo. Produzidas em grande escala, são leves, resistentes e de baixo custo, além de se tornarem indispensáveis para diversos fins de consumo e transporte.


A motivação da sua invenção trouxe vantagens para a sociedade, como a redução do desmatamento de florestas e, portanto, um menor impacto ambiental no seu processo produtivo, inclusive quando se trata de emissão de efluentes.


Mulher em pé segurando uma baguete e sacolas plásticas com frutas
Foto: Canva

Lembremos que a poluição por plástico está ligada ao descarte inadequado e não à embalagem em si, que é totalmente reciclável e tem desenvolvimento fabril ambientalmente mais amigável do que suas alternativas, como veremos a seguir.


No campo econômico, a sacola plástica viabilizou o crescimento do autosserviço do varejo alimentar no Brasil, trazendo ganhos significativos para o setor, para a economia nacional, e para a qualidade de vida dos consumidores.


O setor de transformação de plásticos possui grande relevância na economia brasileira, sendo composto por mais de 12 mil empresas e responsável pela geração de cerca de 323 mil empregos em todo o território nacional (4º maior empregador da indústria de transformação).


Confira a seguir um estudo com os impactos positivos que as sacolas plásticas geraram, sejam ambientais, econômicos ou sociais.


Impacto ambiental


Conforme o levantamento em 2021 do MapBiomas, o desmatamento da Mata Atlântica ocorreu predominantemente até 1985. A substituição de sacos de papel para sacolas plásticas foi fundamental para cessar o desmatamento dessa vegetação.


Comparando a categoria de impacto em potencial de aquecimento global, através da pegada de carbono (produção em kg de CO2 eq), o saco de papel tem um impacto 216,52% maior que a sacola plástica convencional, e o algodão, 15177,78% maior.


Além disso, quando comparada a categoria de impacto em poluição atmosférica, através do impacto na concentração de ozônio, o saco de papel tem um impacto 104,26% maior que a sacola plástica convencional, e o algodão, 1.999.900,00% maior.


Se tratando do consumo de água para fabricação, o saco de papel tem um impacto 862,96% maior que a sacola plástica convencional, e o algodão, 379.900,00% maior.


Impacto Econômico


Cerca de 90% dos varejistas utilizam sacolas plásticas. Ou seja, 6,33% do PIB foi transportado por este tipo de recipiente em 2021.


Segundo o Datafolha, na última década, 93% dos usuários de sacolas plásticas costumam destinar o produto para reciclagem ou reutilização, especialmente para descarte de lixo.


Mesmo quando se tratam de sacolas plásticas mais sofisticadas, de lojas e boutiques, a reutilização é alta, neste caso, para transporte e guarda de outros itens diversos.


Impacto social


As embalagens plásticas reduziram a quase zero o risco de contaminação microbiológica.


Antes das embalagens plásticas, a coleta de lixo era realizada em latas, expondo os trabalhadores a um grande risco sanitário.


Vale lembrar que sacolas são assépticas, com mínima contaminação em bactérias totais, coliformes totais, coliformes fecais, E. coli, bolores e leveduras.


Fabricação consciente: Redução de desperdício e promoção de um segundo uso mais eficiente


A qualidade de fabricação das sacolas plásticas determina as características planejadas pelo inventor S. G. Thulin: resistência e durabilidade. Produzir conforme as diretrizes da norma técnica brasileira ABNT NBR 14937:2010 garante a eficiência dessas propriedades, que por sua vez asseguram o segundo uso das sacolas, principalmente para descarte de lixo.


Uma sacola plástica fabricada com qualidade descarta a necessidade do uso inadequado, que acaba por gerar desperdício de embalagens. Por outro lado, uma sacola de baixa qualidade não possui a performance necessária, levando a utilização de 2 ou mais sacolas para a mesma necessidade que 1 única sacola com boa qualidade seria capaz de desempenhar.


A sacola fabricada com qualidade, segundo as diretrizes da norma técnica ABNT NBR 14937:2010, possui resistência suficiente para desempenhar com eficiência a sua função de transporte de mercadorias.


Por possuir um baixo peso, estima-se que normalmente as sacolas plásticas transportam 100x mais peso de material plástico internamente, proveniente de outras embalagens, como sacos de alimentos, sachês, etc.


Quando o consumidor emprega o segundo uso da sacola para descarte consciente de lixo, a sacola plástica apresenta uma altíssima eficiência no potencial de gerenciamento adequado de resíduos, auxiliando no descarte de material plásticos que não são reutilizados pelo consumidor.


Impressão nas sacolas reforçando a reutilização


Por desempenhar função de embalagem secundária, a sacola plástica e um grande aliado na promoção da educação ambiental, atuando como divulgador de alta eficiência, por ser:


- Leve;

- Fácil de transportar;

- Totalmente personalizável;

- Expõe com grande amplitude a mensagem de interesse, principalmente pelos consumidores que vão a pé ou de transporte coletivo aos supermercados.


O plástico também viabilizou os avanços da sociedade e trouxe mais qualidade de vida. É um material inovador, circular, que gera valor para a cadeia e que se transforma através da reciclagem, possibilitando novos usos e promovendo a economia circular.


Consciência Ambiental


Vimos, portanto, que o plástico é aliado da sociedade e também do meio ambiente e que a melhor forma de aproveitar todo o seu potencial sustentável é o uso, o descarte, o reaproveitamento e a reciclagem adequados. Descartar o plástico no meio ambiente é um problema de educação ambiental e não da embalagem. O que acontece é que educação é um tema mais profundo, que demanda esforço e reforço contínuos. Criticar é mais fácil do que aprender.


Espalhe esta mensagem!


Fonte: ABIEF e Assessoria Pampack Embalagens


16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page