top of page

Varejo em 2024: O que mudou até aqui e quais as tendências para este ano?




O cenário do varejo passou por transformações significativas, mas será que as lojas conseguiram se adaptar a essa nova realidade? Esse questionamento norteou a palestra de Lee Peterson, VP da WD Partners, durante a NRF (National Retail Federation), a maior feira de varejo do mundo, realizada anualmente em Nova York, com mais de 40.000 participantes de 100 países e mais de 1.000 expositores.


De acordo com Peterson, a presença online tornou-se essencial para todos os varejistas, sendo que os consumidores valorizam a conveniência total proporcionada por um website. No entanto, surge a questão de como incentivar as pessoas a frequentarem as lojas físicas mesmo com o avanço do comércio eletrônico. Segundo uma pesquisa da WD Partners, 63% das pessoas agora preferem fazer compras online, um aumento significativo em comparação aos 20% registrados há cinco anos, influenciado, em grande parte, pela pandemia.


Na mesma pesquisa, foi investigado o que leva os consumidores a optarem por lojas físicas. As respostas mais frequentes incluíram a possibilidade de "testar produtos", "retirar produtos", aproveitar "promoções" e realizar "devoluções", enquanto fatores como "diversão", "inspiração", a interação com "vendedores" e a oportunidade de "conhecer" foram menos citados.


Durante o evento, algumas tendências para 2024 foram destacadas para o setor. Confira:


Mundo híbrido: Com os consumidores buscando interações tanto físicas quanto digitais com as marcas, torna-se evidente que a jornada de consumo requer a presença, disponibilidade e integração harmoniosa de canais.


E-commerce Intuitivo: Crescente demanda por jornadas de compra simplificadas e personalizadas, impulsionadas pela IA. Varejistas precisam adotar tecnologias emergentes, como a IA generativa, para melhorar a experiência do cliente.


Economia TikTok: O TikTok evolui de plataforma de vídeos virais para criação coletiva, influenciando especialmente a geração Z. Empresas devem entender as tendências do TikTok, considerando seu impacto nas vendas e observando plataformas concorrentes como o ByteDance.


Presença ‘Smart’ Online: Consumidores utilizam plataformas de comparação de preços, independentemente da aprovação formal das empresas. As empresas devem formar parcerias, aprimorar plataformas proprietárias e decidir estrategicamente como lidar com esse comportamento.


Retornos Renovados: Devoluções de produtos se tornam estratégicas para a fidelização de clientes. Empresas devem facilitar o processo de devolução, oferecer uma experiência positiva e investir em formas inovadoras de capacitar os consumidores.


Sustentabilidade: A digitalização, preocupações sustentáveis e pressões financeiras transformam o mercado de revenda. Empresas devem considerar a entrada ou expansão nesse mercado, simplificar o processo e comunicar efetivamente iniciativas sustentáveis.

Cuidando do meio ambiente


A Pampack entende a importância de adotar práticas sustentáveis não somente no varejo, mas em todos os setores. Por isso, a empresa fabrica sacolas sustentáveis que podem ser reutilizadas, além de serem 100% recicláveis - com opções biodegradáveis.


Esse compromisso demonstra a visão da Pampack em contribuir para um futuro mais verde e sustentável, alinhando-se às preocupações ambientais e às transformações dos mercados.


Fonte: Assessoria Pampack com informações de Sebrae/RS

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page