Dicas de sustentabilidade em casa, mesmo em tempos de crise



Conceito de Sustentabilidade

A palavra sustentável vem do latim sustentare (sustentar; defender; favorecer, apoiar; conservar, cuidar). A sustentabilidade tem um conceito amplo, mas baseia-se na capacidade do ser humano interagir harmonicamente com o ambiente que habita. E de que forma posso praticar a sustentabilidade? Custa caro? Há muitas maneiras de ser sustentável. Algumas técnicas exigem um certo investimentos. Mas é possível substituí-las por outras mais baratas. Diversos materiais podem ser reaproveitados para desenvolver suas soluções. Basta termos um pouco de criatividade. Veja 11 dicas que tornarão sua vida mais sustentável em sua casa. #Dica 1 – Reciclagem do lixo Esta prática ajuda a diminuir significativamente a poluição da água, do ar e do solo. Muitas empresas estão reciclando materiais para diminuir os custos de produção de seus produtos. Além disso, a reciclagem gera muitos novos empregos, principalmente nos grandes centros urbanos.Os materiais mais reciclados são o vidro, o alumínio, o papel e o plástico.

#Dica 2 – Compostagem do lixo doméstico É o processo biológico de valorização da matéria orgânica, seja de origem urbana, doméstica, industrial, agrícola ou florestal, e pode ser considerada como um tipo de reciclagem do lixo orgânico. É um processo natural em que os micro-organismos, como fungos e bactérias, são responsáveis pela degradação de matéria orgânica. A técnica ajuda na redução das sobras de alimentos, tornando-se uma solução fácil para reciclar os resíduos gerados em nossa residência. #Dica 3 – Cultive seu alimento Além de você ter alimentos orgânicos à disposição, cultivar a própria comida uma terapia, e não há limitações para espaço. Se você possui apartamento, é possível cultivar temperos em vasos pequenos, ou fazer um cultivo vertical. Também é possível cultivar diversos tipos de brotos, como de girassol, feijão, alfafa. Eles são extremamente nutritivos, podendo ser cultivados em um simples pote de vidro.Quem mora em um lugar maior, pode desenvolver uma horta, ou mesmo uma estufa.

#Dica 4 – Iluminação LED Estas lâmpadas possuem vida útil cerca de 40x maior que das lâmpadas incandescentes. Além disso, lâmpadas fluorescentes possuem mercúrio em sua composição, o que é prejudicial ao meio ambiente. A utilização de lâmpadas LED, em conjunto com interruptores que ajustam a intensidade delas, no lugar do tradicional interruptor liga/desliga, proporcionarão uma iluminação muito boa, além de grande economia. #Dica 5 – Utilização da luz natural Para aproveitá-la bem, utilize vidros prismáticos, geometria dos espaços, prateleiras de luz, iluminação zenital são apenas algumas dessas técnicas. Estar com suas janelas na direção Norte-Sul e evitar a entrada direta da radiação do Sol, impedindo o efeito do "ofuscamento" também é importante para um melhor aproveitamento da luz natural, tão significativa para a nossa saúde. #Dica 6 – Telhados verdes A principal vantagem é a absorção de parte da radiação solar, reduzindo as famosas "ilhas de calor", aumentando a qualidade ambiental da sua cidade como um todo. Eles melhoram o isolamento térmico, e mantém a temperatura mais amena no verão, eliminando a necessidade de ar-condicionado, gerando ainda mais economia de energia, além de ajudarem também em relação ao isolamento acústico. #Dica 7- Atenção ao Selo PROCEL O Selo PROCEL, instituído em 1993, coordenado pelo Ministério de Minas e Energia, indica os eletrodomésticos com melhores níveis de eficiência energética dentro de cada categoria. Todos os equipamentos candidatos ao selo devem ser submetidos a ensaios em laboratórios indicados pela Eletrobras. Fique atento para este selo ao adquirir um novo produto. #Dica 8 – Captação da água da chuva A água armazenada poderá ser utilizada para diversos fins, como molhar as plantas, utilizar em descargas, limpeza do quintal, etc. Entretanto, não é recomendável o consumo dessa água. #Dica 9 – Sistema de aquecimento de água Um opção é a energia solar. Existem diversos modelos de placas de captação de energia solar, além de geradores que permitem o aquecimento da água do banho sem gastar eletricidade. O gasto inicial pode ser alto, mas além do baixo impacto no meio ambiente, a economia gerada ao longo dos meses compensa o investimento. #Dica 10 – Reaproveitamento da água utilizada Aqui nos referimos ao reaproveitamento da água utilizada no banho, lavagem de roupas, ou outras tarefas que exigem utilização de água limpa. Essa água pode ter outros fins como, por exemplo, descarga do banheiro ou lavagem de quintais. Há algumas técnicas de filtragem de água com esse tipo de origem, relacionadas a decantação, adição de compostos orgânicos e mesmo plantas filtradoras. #Dica 11 – Informe-se Há inúmeras fontes de informações sobre sustentabilidade. Procure no seu bairro instituições focadas em ações sustentáveis, como cultivo orgânico, técnicas de reaproveitamento de materiais, seja por meio de artesanato, marcenaria, etc. Existem canais no YouTube voltados para estes temas, como economia de água, energia elétrica, entre outros. Tudo está sob seu alcance, procure se informar cada vez mais. Estejam atentos às pequenas e simples atitudes que podem mudar, para melhor, o nosso planeta.

Fonte: Eu Sem Fronteiras

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo