top of page

O Futuro é Circular

Na economia linear, os processos produtivos retiram materiais da Terra, fazem produtos a partir deles e, no final, são descartados como resíduos. Em contraste, a Economia Circular evita produzir resíduos desde o início.


A Economia Circular propõe um novo paradigma, promovendo uma mudança estrutural no atual sistema econômico.


Este é um modelo que, por intenção e design, promove a contínua regeneração dos sistemas naturais e restaura os recursos finitos, através de estratégias que asseguram que os materiais e produtos geram o maior valor possível para todas as partes, pelo maior tempo possível.


Conheça os princípios da Economia Circular:

1. Eliminar o lixo e a poluição


Propõe a utilização eficaz dos recursos finitos, equilibrando a utilização dos recursos renováveis através do desenvolvimento de sistemas eficazes que criem valor para todo o sistema e eliminem ou minimizem as externalidades geradas.


Muitos produtos poderiam continuar circulando na economia se fossem mantidos, compartilhados, reutilizados, reparados, recondicionados, refabricados e reciclados. Alimentos e outros materiais biológicos seguros para retornar à natureza podem regenerar a terra, viabilizando a produção de novos alimentos e materiais.


Com foco no design, é possível eliminar o conceito de resíduo.


2. Circulação de produtos e materiais


Manter os materiais e produtos a circular na economia pelo maior período de tempo e até o limite da sua capacidade, gerando mais valor para todas as partes. Dessa forma, nada se torna resíduo, e o valor intrínseco dos produtos e materiais é retido.


Para que os produtos possam circular com êxito no ciclo biológico ou técnico, é essencial que tenham sido concebidos desde o início com essa circulação em mente.


Produtos destinados a ciclos técnicos podem ser criado visando à facilidade de reparo, manutenção e desmontagem e feitos de componentes modulares que possam ser substituídos. A fabricação também deve levar em conta a durabilidade, para que o produto seja capaz de suportar o desgaste de passar por muitos usuários. Além disso, podem ser feitos de materiais de fácil reciclagem.


3. Regenerar a natureza


Ao passar de um modelo econômico linear, baseado em extrair-produzir-desperdiçar, para uma economia circular, fortalecemos os processos naturais e permitimos que a natureza prospere.


Em vez de continuamente degradar a natureza, construímos capital natural. Empregamos práticas agrícolas que permitem que a natureza reconstrua os solos e aumente a biodiversidade e devolvemos materiais biológicos à terra. Atualmente, a maioria desses materiais é perdida após o uso, e a terra usada para cultivá-los tem seus nutrientes esgotados.


Na transição para um modelo regenerativo, passamos a emular os sistemas naturais. Não existe desperdício na natureza. Quando uma folha cai de uma árvore, ela alimenta a floresta. Durante bilhões de anos, os sistemas naturais têm se regenerado. O desperdício é uma invenção humana.


O plástico na Economia Circular

O plástico está presente em mais de 95% da matriz industrial brasileira. Da construção civil ao setor automotivo, agricultura, saúde, alimentos e bebidas, entre outros, o material é essencial para as cadeias produtivas, considerado indutor de inovação e central na transição do modelo linear para o circular.


Cada vez mais, inúmeras iniciativas vem mostrando que o plástico é compatível com o modelo de produção e consumo sustentáveis. Em sinergia com o momento, a indústria do plástico atravessa um período de transformação, reafirmando a sustentabilidade como prioridade.


O estudo Breaking the Plastic Wave, da The Pew Charitable Trusts e SYSTEMIQ, em parceria com outras instituições, prevê a geração de US$ 200 bilhões por ano com a Economia Circular, além da redução em 25% dos gases de efeito estufa e criação de saldo líquido de 700 mil empregos adicionais até 2040.


Neste contexto, o plástico é considerado um material apto para a efetivação da Economia Circular, pois é durável, polivalente e presente na maioria das cadeias de valor da indústria.


Fonte: Ellen Macarthur Foundation, BeeCircular e Portal Feito para Circular/Abiplast

11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page