top of page

Práticas que facilitam a vida do catador de recicláveis

A separação dos resíduos orgânicos e recicláveis é imprescindível para a jornada do pós consumo responsável, contribuindo muito para a economia circular e o meio ambiente, e os catadores e catadoras realizam parte importante do processo de reciclagem


Para mostrar o quanto a separação é importante e reforçar que a correta preparação dos materiais para reciclagem facilita muito a vida de um dos responsáveis por esse fluxo - o catador, apresentamos algumas práticas fundamentais que impulsionam a reciclagem.


Foto: Pexels

1. Valorize os profissionais

Desde 2002, a profissão 'catador de materiais recicláveis' é reconhecida pelo Ministério do Trabalho.


Seu escopo consiste em recolher, selecionar e comercializar materiais recicláveis. Assim, eles são agentes fundamentais para ajudar a manter as cidades limpas, além de contribuírem com a saúde da população e com o meio ambiente, principalmente porque observam o resíduo como oportunidade e não como algo descartável.


Mas como de fato valorizar esses trabalhadores?


Além do respeito que essa profissão merece, você pode começar pensando que outra pessoa irá manusear os resíduos que você joga fora e por isso, realizar o descarte de maneira correta e em local adequado já é um grande passo.


2. Descarte as embalagens sem restos

Restos de comida dentro das embalagens plásticas e até mesmo aquele velho hábito de colocar bituca de cigarro dentro das latinhas é um problema e tanto para os catadores. O mesmo vale para papéis, canudinhos ou qualquer outro resíduo.


Esse tipo de comportamento, muitas vezes até involuntário, faz a diferença na rotina do profissional que manuseia os resíduos.


Por isso, uma boa dica é manter as embalagens na pia enquanto você lava a louça, assim elas vão sendo lavadas também.


A limpeza das embalagens pelos consumidores é uma questão de bom senso, e essa higienização correta dos resíduos é necessária por dois motivos:


- Evita a contaminação cruzada entre outros materiais - o que muitas vezes inviabiliza a reciclagem.

- Evita o aparecimento de vetores (insetos causadores de doenças que não passam diretamente de uma pessoa para outra, mas requer a participação deles), uma vez que os materiais recicláveis ficam armazenados por um longo período antes de serem enviados ao reciclador ou indústria.


De qualquer maneira, no processo de reciclagem, o resíduo será submetido a um processo de higienização profunda, por isso, não há necessidade de uma lavagem pesada do material, mas deixá-lo livre de restos já é um grande passo.


3. Utilize sacos que diferenciam o material reciclável do orgânico

Em um cruzamento de dados entre os estudos "Diagnóstico do Manejo de Resíduos Sólidos ", realizado pelo Ministério das Cidades e a " Pesquisa Ciclosoft", do CEMPRE - Compromisso Empresarial para a Reciclagem, foi constatado que menos de 25% dos 5.570 municípios brasileiros contam com coleta seletiva.


E aí está a grande importância em separar os resíduos, pois dependemos do trabalho dos catadores para inserir o que descartamos novamente na cadeia produtiva. Uma das práticas mais comuns e de fácil identificação para os catadores é separar os resíduos em sacos plásticos de cores diferentes.


De um lado a matéria orgânica, que se decompõe mais rápido. De outro, o resíduo reciclável, de caráter importantíssimo para a cadeia de reciclagem. Misturar resíduo orgânico com resíduo reciclável dificulta muito esse processo, além de colocar em risco a saúde do catador.


4. Proteja os objetos cortantes

Proteger o material cortante é uma das práticas mais importantes e muito simples que você pode fazer!


Suponha que mesmo que o coletador esteja protegido com as luvas, ao manusear um material cortante, ele corre o risco de sofrer um acidente e ainda se contaminar.


Sempre que houver a necessidade de descartar objetos afiados, como o vidro, por exemplo, você deve envolvê-lo em um outro material que proteja o profissional que manuseia esse material.


Uma dica básica e simples é: pegue uma garrafa PET e corte-a ao meio, armazenando o vidro quebrado dentro dela. Depois é só juntar as duas partes, lacrar com fita ou outro material. Assim, o catador saberá que o vidro está quebrado e não correrá riscos.


Foto: Pexels

Lembre-se: fazer a nossa parte também é algo transformador. Preparando as embalagens para menor impacto dos profissionais, pensar no descarte correto e na circularidade dos materiais faz parte de um movimento que apoia o consumo consciente no mundo.


Fonte: Plástico Transforma

10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page